margarida

5 Espécies de margaridas para seu jardim de flores

Handreza Hayran
Handreza Hayran
5 Minutos de Leitura

Você sabia que existe uma grande variedade de espécies de margaridas? Para cultivá-las em seu jardim, você precisa saber como cuidar delas.

As margaridas são flores muito comuns em buquês e plantas de casa, bem como em jardins. Mesmo que quando falamos das margaridas pensemos sempre naquela com pólen amarelo e pétalas brancas, a verdade é que existem muitas classes diferentes.

A margarida e suas variedades

A margarida é uma planta herbácea e talvez nem todos saibam que é nativa do Tibete . Pode atingir 90 cm de altura e é caracterizada por suas pétalas brancas, com um pistilo amarelo no centro. No entanto, algumas variedades também têm pétalas amarelas, rosa ou vermelhas.

Se é amante destas belas flores, com um aspecto simples mas elegante e muitas cores, e decidiu cultivá-las no seu espaço exterior, saiba que pode escolher entre diferentes variedades, pequenas e grandes e com mais ou menos tonalidades.

1. Margarida Shasta

Fonte: Instagram – martasolart3

Geralmente é grande em tamanho e tem pétalas delicadas. É nativa dos Pirineus, por isso é muito resistente a climas frios e geadas, embora ainda precise de pleno sol para prosperar. O período de floração é entre junho e setembro.

Como cuidar da Margarida Shasta

  • Plante-a em solo fértil com boa drenagem.
  • Mantenha o solo úmido, mas não encharcado para permitir que a flor se desenvolva adequadamente. As raízes da margarida Shasta não toleram água parada.
  • Recomenda-se cortar as flores de vez em quando para estimular as flores.
  • Após a fase de floração, é aconselhável cortar drasticamente a folhagem.

2. Echinacea purpurea

Instagram – winddancerphotos

Embora semelhante à margarida Shasta, distingue-se pelo seu centro avermelhado intenso e pétalas roxas.

Esta flor geralmente é encontrada facilmente na América do Norte e em partes da América do Sul e África, onde pode ser vista atingindo 1 metro ou dois de altura.

Por outro lado, vale ressaltar que a equinácea não é apenas famosa por sua aparência marcante, mas também por seus usos medicinais. Na verdade, é usada como suplemento para aumentar as defesas e tratar infecções respiratórias.

Como cuidar da Echinacea purpurea

  • Requer um solo com boa drenagem, pois o excesso de água a prejudica.
  • Também é importante remover lesmas e caracóis do ambiente, pois podem danificar a planta.

3. Margarida Gérbera

Instagram – ringo_tomo_7

Entre as diferentes espécies de margaridas não podemos deixar de mencionar aquela conhecida por “gérbera”. Você sabia que a gerbera também é uma margarida? Se você olhar de perto, você notará a semelhança.

As gérberas são geralmente usadas em buquês de noivas e para todos os tipos de arranjos florais.

Olhando para elas, é fácil perceber porquê: são simplesmente lindas. Claro, são flores frágeis que exigem dedicação e cuidado.

Como cuidar da Margarida Gerber

  • Recomenda-se plantá-la usando um solo nutritivo. Além disso, você deve transplantá-la para um vaso maior pelo menos uma vez a cada dois anos, para que a planta continue crescendo.
  • Como as espécies de margaridas descritas anteriormente, as gérberas não toleram excesso de água, mas ainda precisam de solo úmido e bem drenado.

4. Rudbeckias

Instagram – lisa_tography

Entre as espécies de margaridas, a rudbeckia é uma das mais marcantes e certamente a mais difícil de classificar como margarida à primeira vista.

Distingue-se da margarida clássica pelo seu centro saliente escuro, com pequenas manchas amarelas ou alaranjadas nas extremidades e pelas suas pétalas largas que afunilam nas pontas.

Como cuidar das Rudbeckias

Rudbeckia tolera bem lugares semi-sombreados, mas a exposição regular ao sol é recomendada.

Como as outras espécies, esta também requer solos bem drenados: recomenda-se irrigação abundante no verão, sem deixar a água estagnada.

5. Margarida Crisântemo frutescens

Mais conhecida como margarida arbustiva, é uma planta que requer mais cuidados do que as outras citadas, pois cresce um pouco mais descontroladamente, necessitando de podas regulares.

Como cuidar dela

  • Recomenda-se a exposição direta ao sol.
  • A rega deve ser abundante, sem estagnação.
  • Precisa de fertilizações periódicas (mesmo que não no verão) para se desenvolver de forma saudável.
  • Para evitar que a planta murche, a poda regular deve ser realizada.

Compartilhe este Post